conforto térmico é o principal motivo pelo qual se procura um sistema de climatização para residências, comércios e indústrias. Além de regular a temperatura do ambiente, um aparelho de ar-condicionado tem as funções de retirar o excesso de umidade, que provoca problemas como o aparecimento de mofo. 

Quando o consumidor procura um modelo novo ou mesmo o primeiro aparelho de ar-condicionado para instalação, é comum que busque pela maior capacidade térmica, ou seja, um aparelho mais potente. 

É importante saber que o cálculo de Btu/h deve ser realizado por um técnico instalador profissional que vai avaliar diversos pontos. Entenda um pouco mais sobre o que é Btu/h e como definir a capacidade do ar-condicionado ideal para seu ambiente. 

O que é Btu/h? 

A Unidade Térmica Britânica (British Thermal Unit, em inglês) é a responsável por determinar a potência dos aparelhos de ar-condicionado e que, geralmente, vem inscrita em frente ao nome do modelo (Split), acompanhado da tensão (110V ou 220V). 

Tecnicamente, 1 Btu/h é a energia necessária para reduzir a temperatura de meio litro de água (500 ml) em 0,56 ºC por hora. Quanto maior a quantidade de Btu/h de um aparelho, maior será a sua capacidade e rapidez no resfriamento dos ambientes, ao mesmo tempo que o preço e o consumo de energia elétrica também aumentam.  

Nesse sentido, é importante frisar que o cálculo personalizado de Btu/h leva em consideração a metragem dos espaços, circulação, tempo de permanência e outros fatores que você confere a seguir. 

Como calcular a capacidade térmica? 

Algumas pessoas acreditam estar fazendo um bom negócio ao levar para casa um ar-condicionado com maior quantidade de Btu/h e esquece que, na verdade, é o projeto de climatização que, quando feito de forma correta, garante o melhor custo-benefício. 

No cálculo de Btu/h realizado por um profissional, além das dimensões (m²) do cômodo ou espaço de trabalho, por exemplo, são levados em consideração outros fatores que influenciam na eficiência energética do aparelho e quantidade de evaporadoras necessárias. 

Podemos citar ainda a circulação de pessoas pelo ambiente, em quais momentos do dia e com qual frequência, a quantidade de aparelhos eletroeletrônicos instalados no espaço, se o ambiente é vedado ou conta com frestas que podem interferir na climatização, entre outros pontos. 

Existem alguns cálculos realizados com base apenas na metragem, mas apenas através de uma visita técnica o instalador consegue avaliar a quantidade de calor do ambiente e qual será o aparelho indicado para cada situação e necessidade. 

Como escolher o modelo de ar-condicionado ideal? 

Além dos elementos apresentados até aqui, é essencial observar também a instalação elétrica, tubulações e tomadas, a presença de móveis, cortinas, sancas e outros elementos decorativos que possam impedir o fluxo de ventilação.  

Existem soluções disponíveis no mercado que ajudam com que o consumidor possa unir funcionalidade do aparelho de ar-condicionado e decoração, como a pintura ou adesivação da evaporadora, feitas sempre de acordo com as orientações do fabricante. 

Uma dica para escolher o modelo mais adequado: você pode ter uma prévia experimentando o Simulador de Capacidade Térmica da Daikin Brasil e também ver estas dicas sobre o melhor modelo de ar-condicionado para residência.