Item essencial do projeto de climatização, comum na construção e reforma de ambientes corporativos, comerciais e, cada vez mais, para residências, os diversos modelos de ar-condicionado atendem diferentes necessidades de acordo com critérios como circulação de pessoas e a ocupação do espaço.

Visando o conforto e saúde de ocupantes, é preciso contar com equipamentos que sejam capazes de resfriar (ou aquecer) rapidamente os ambientes e distribuir o ar da melhor maneira possível.

As funcionalidades e componentes do ar-condicionado acompanham a evolução tecnológica, oferecendo soluções inteligentes que aperfeiçoam as funcionalidades e tornam os aparelhos cada vez mais eficientes quanto a entrega de climatização e qualidade de ar para o ambiente.

Entenda melhor como funciona o efeito coanda no ar-condicionado para climatizar ambientes.

Como funciona o ar-condicionado?

Para alcançar o conforto térmico, os condicionadores de ar funcionam com o princípio da troca de ar calor entre o ambiente interno e externo,  arresfriando ou aquecendo o ar interno – neste último caso, para o ciclo reverso.

O ar passa por uma serpentina localizada na evaporadora (unidade interna) e condensadora (unidade externa) e sofre ação do fluido refrigerante que, promove a troca de calor, aumentando ou diminuindo a temperatura do ar.

Basicamente, além da função de resfriar, os aparelhos de ar-condicionado possibilitam aquecer, filtrar o ar, umidificar ou desumidificar e ventilar o ar para os ambientes (a depender do modelo)

O que é o efeito coanda?

Descoberto pelo engenheiro aeronáutico romeno Henri Coanda, o efeito que leva seu sobrenome explica o comportamento de fluidos em contato com superfícies curvas.

Uma maneira simples para explicar esse comportamento de mecânica dos fluidos é que a redução da pressão faz com que esse fluido se “fixe” no entorno da superfície, acompanhando o fluxo da curvatura. Esse princípio pode ser observado no escoamento de água pelo lado externo de um vasilhame curvo, por exemplo.

Sabendo-se que o ar é um fluido, logo, seu comportamento também segue o efeito Coanda, utilizado para explicar a sustentação de aviões no ar nos estudos sobre aerodinâmica. E é aí que entra a conexão com o funcionamento dos aparelhos de ar-condicionado.

Efeito coanda: como funciona no ar-condicionado?

A partir da premissa de que a mudança de uma superfície pode alterar o escoamento de fluidos sobre ela, o efeito coanda é aplicado a aparelhos de ar para criar fluxos direcionais que ajudam a direcionar a flecha de ar para climatização no ambiente.

Modelos como o Split Hi Wall Exclusive possuem o painel frontal com design que favorece a ocorrência do efeito coanda para aumentar o alcance do ar, criando um fluxo que permite resfriar o ambiente com mais eficiência, aproveitando o movimento natural de convecção, no qual o ar resfriado do teto “desce” (climatizando uniformemente o ambiente).

Aliado a outros recursos presentes nos aparelhos, como sensores inteligentes de calor e a tecnologia inverter, o efeito coanda contribui para tornar a ventilação na área ainda mais eficiente, com níveis de ruídos quase imperceptíveis e baixíssimo consumo de energia. Sobre esse assunto, entenda a relação entre eficiência energética e ar-condicionado.