importância do refrigerante ecológico

Você saberia dizer ao seu cliente porque ele deve preferir o refrigerante ecológico?

Bom, para começo de conversa, já é difícil encontrar no mercado um Split, de qualquer marca, que não utilize um fluido refrigerante ecológico. O mercado está se adaptando rapidamente face às exigências político-ambientais e os fabricantes estão simplesmente parando de fabricar condicionadores utilizando o R22 ou não ecológicos.

Mas ainda possível encontrar máquinas com R22 e outros refrigerantes, o que justifica escrevermos este artigo.

Mas o que é um refrigerante ecológico?

Os fluidos refrigerantes ecológicos são aqueles que não emitem clorofluorcarbono, ou simplesmente CFC. Em sua composição não há CFC, é o caso dos refrigerantes R410A e R32, cuja composição é hidrogênio+flúor+carbono, ou simplesmente HFC.

Os CFC são produzidos no Brasil desde a década de 90 e já foi utilizado em uma série de produtos da indústria, tais como, aerossóis, espumas plásticas, solventes, “gás de geladeira”, etc. O problema do CFC é que ele destrói as moléculas de ozônio na estratosfera, que é uma espécie de filtro protetor, evita que 98% da radiação ultravioleta chegue à superfície terrestre. Sem esta proteção seria inviável viver em nosso planeta.

Neste sentido o Tratado de Montreal veio com um papel importante, o de suspender o uso de CFC, muitas nações assinaram este tratado, cada um com uma tarefa proporcional ao seu nível de desenvolvimento e uso dos CFC.

O Brasil é signatário deste tratado e de outros que vieram posteriormente.

Em resumo:

CFC ou Clorofluorcarbonos: Grande potencial de destruição da camada de ozônio e contribuem para o efeito estufa (protocolo Montreal 1987). Exemplos: R11, R12, R502, etc.

HCFC ou Hidrogênio Clorofluorcarbono: Menor potencial de destruição da camada de ozônio e contribuem para o efeito estufa. Exemplos: R22, 401A/B, R408A, etc. Uma boa parte da indústria adotou esta categoria, o que não resolveu o problema.

HFC ou Hidrogênio FluorCarbono: Não destroem a camada de ozônio, mas ainda têm algum poder de contribuir para o efeito estufa. Exemplo atual: R410A e agora o R32, que é um HFC puro 100%.

A Daikin recentemente lançou um Split Hi-Wall de 32000 BTU/h, dá uma olhada!

As novidades não devem parar por aí, pois o R32 vai se tornar muito popular nos próximos anos.

Em suma

Oriente seu clientes, familiares e amigos que quando forem comprar um ar condicionado, prefira aqueles com fluido refrigerante ecológico, de preferência aqueles que são também “Inverter”. Assim, o consumo de energia será bastante baixo e teremos a certeza que aquele equipamento foi produzido com fluido amigável, que não destrói a camada de ozônio, nossa protetora e garantidora da vida na terra.

Comprando um Split com refrigerante ecológico, mesmo que aconteça um vazamento de fluido, não teremos maiores problemas quanto à camada de ozônio.

É bom explicar para eles que o preço ainda maior se justifica, tanto em termos de sustentabilidade ambiental como em termos tecnológico, uma vez que condicionadores que utilizam fluidos ecológicos são mais modernos, os compressores geralmente, não é regra, são do tipo inverter.