solda oxiacetileno

A instalação correta dos tubos é parte indispensável do bom funcionamento dos aparelhos de ar-condicionado. A utilização de boas práticas, procedimentos de segurança e das ferramentas certas são indispensáveis para tubulações sem vazamento, além de que tubos bem instalados e soldados (brasados), representam uma grande economia de dinheiro.

A solda oxiacetileno foi e ainda é muito usada para a tubulação de cobre – a mais indicada para tal finalidade, contra a de alumínio. Verificar o estado dos tubos e respectivas soldas faz parte da rotina de manutenção preventiva periódica, mas desde o primeiro momento, o da instalação e brasagem, já é necessário se atentar a alguns cuidados especiais.

Também conhecida como “solda a gás”, a solda oxiacetileno envolve o uso de um maçarico com um gás (normalmente uma combinação de oxigênio com acetileno) para combustível da chama, fazendo a fusão dos metais a partir do calor.

Entenda, nos próximos tópicos, os riscos envolvidos no uso da solda oxiacetileno.

Fatores físicos

Os primeiros riscos, e mais óbvios, envolvem as ameaças físicas, aquelas mais visíveis. Com o uso da chama e seu gás combustível, o mais preocupante são as possibilidades de iniciar um incêndio, uma explosão ou provocar queimaduras. A chama “normal” atinge uma temperatura de cerca de 3.100°C.

Existem ainda os riscos envolvendo a exposição à iluminação forte, ao calor e aos ruídos do processo de brasagem. A vibração do manuseio do maçarico e dos tubos também representam um risco a saúde. Essas quatro condições podem iniciar ou agravar o aparecimento de doenças, a exemplo de problemas de visão ou audição e de lesões ou inflamações em músculos, tendões ou nervos.

Fatores químicos

Estes riscos, apesar de “invisíveis”, são igualmente preocupantes. Os agentes químicos envolvidos no uso da solda oxiacetileno ameaçam diretamente o sistema respiratório e a pele dos operadores.

O grande risco está na inalação dos gases, dos metais e do chamado “fumos de solda”, o pó tóxico resultante da brasagem. Há ainda a exposição à radiação infravermelha e ultravioleta.

Além da possibilidade de sufocamento durante a realização da solda, essa exposição a longo prazo pode levar ao desenvolvimento ou agravamento de asma e outras doenças respiratórias, alergias e reações de pele, e até mesmo câncer.

Todos estes riscos apresentados podem ser reduzidos se observarmos as regras de segurança para o manuseio do equipamento da solda oxiacetileno.

Como a solda oxiacetileno é a única opção efetivamente confiável, é obrigatório o uso de todos os equipamentos de proteção individual, os EPIs, seguindo os padrões de segurança para o manuseio do maçarico. É indispensável o uso de máscara e óculos de segurança, luvas, macacão e calçado adequados, capacete, etc. O ambiente para a realização da operação de brasagem também deve ser seguro, sem materiais inflamáveis ao redor.

Lembre-se de avaliar todas as questões técnicas relacionadas com o equipamento de ar-condicionado, com o meio onde o equipamento será instalado e preocupe-se primeiro com a sua própria saúde e segurança.